domingo, 1 de maio de 2011

 Hoje pela primeira vez na minha vida queria não ser eu...
Tudo está tão confuso dentro de mim, mas eu ainda tento fazer piadas de mim mesma,
mas a piada na verdade sou eu...
Não sou mais necessária, afinal o filhote tem que levantar voo para que os seus pais possam seguir a vida...
Meu amor não tem algemas, correntes, grilhões...então sinta-se a vontade para me ignorar.
Eu apenas tenho a agradecer pelo que fomos, se eu errei? Desculpa, acredite eu estava tentando acertar.
Se eu estou triste?! Sim, eu estou.  Mas não vou cortar os meus pulsos e nem me jogar na cama e chorar até que alguém me denomine depressiva. Mas não nego vou chorar, porque você ocupou um espaço que ninguém antes havia ocupado...
Você dividiu sua vida comigo e eu acabei absorvendo um pouco dessa realidade pra mim.
Hoje vejo que a gente deixou de existir quando você começou a me enxergar como uma obrigação.
Mas eu não tenho do que reclamar, obrigada amore por me proporcionar o meu primeiro 'Eu te amo'. Pela primeira vez na minha vida eu não me senti um objeto, mas agora eu já não sou mais nada...
Estou tentando ser forte, mas a realidade é bem diferente. Eu não sou tão segura como transpareço ser, e nem muito menos tão ingênua para não perceber que eu estou sobrando...
Éh...fiquei sem "presente", sem namorado,
ainda bem que eu ainda tenho amigos, de qualquer forma eis uma recompensa.
"Os anjos mentem para manter o controle"...(Slipknot)
E os humanos perdem o controle diante dos anjos.
Sentirei sua falta...

Nenhum comentário: